Cinema | 26 de julho, 2018

Missão Impossível – Efeito Fallout | Crítica

Sem se desgastar, a franquia Missão Impossível consegue inovar e entrega um novo e intenso capitulo.

Depois de cinco filmes, a solução de tensão e ação ainda funciona.

Em 1996, Brian De Palma leva aos cinemas o primeiro filme da série Missão: Impossível. A sua produção trouxe para o cinema um mix de ação e tensão um tanto quanto inéditos. A história envolvendo tecnologia e espionagem, era derivada de um seriado de TV da década de 60, mas nos cinemas e estrelado por Tom Cruise as histórias se tornaram ícones e, 22 anos e 5 filmes depois, Missão: Impossível – Efeito Fallout consegue causar tanta tensão quanto qualquer filme anterior da franquia.

O filme se concentra em uma elaborada trama de esconde esconde,  onde Ethan Hunt (Tom Cruise) se vê novamente envolvido com Solomon Lane (Sean Harris), o líder do Sindicato, que conta com a ajuda de agentes externos para possibilitar sua fuga e mais uma vez ameaça o mundo.

Christopher McQuarrie é o primeiro diretor repetido da franquia, talvez por isso, o filme tenha muito mais elementos de continuação que os demais, junto com isso, McQuarrie parece trazer um novo entendimento da série e eleva todos as características que trouxeram a franquia até aqui a um outro nível.

Além do retorno de Tom e Sean, Ving Rhames, Rebecca Ferguson e Simon Pegg estão de volta. Enquanto todos os personagens são apenas mais deles mesmos, Simon Pegg no papel de Benji Dunn, parece ter evoluído, enquanto os demais personagens mantem seu status quo, Benji se desenvolve e deixa de ser apenas o alivio cômico, funcionando como peça até mesmo da ação.

Além da direção e elenco, vale a pena mencionar o nome de Eddie Hamilton, como editor, Eddie trabalhou nos filmes de Kick Ass, Kingsman e em Efeito Fallout, repete a parceria de Missão: Impossivel – Nação Fantasma com Christopher McQuarrie. A forma como a dupla junta tudo o que se tem do filme é fundamental para que o ritmo seja mantido e a competência nesse setor é digna de nota.

Aproveita que Missão: Impossivel é um remake de série e ouve o Happy Hour #003 : REMAKES: Surpresas e Tristezas

Talvez Missão Impossivel seja mais do mesmo, existe uma semelhança em tudo o que acontece em seus 6 filmes, mas a forma como isso é montado é o que faz de cada produção algo novo.

Efeito Fallout é o tipo de filme que tem uma capacidade de colocar o espectador na ponta da cadeira e deixar ele respirando no ritmo da trilha sonora, rezando por uma piada e uma distração para que ele mesmo possa se sentir aliviado com o que está acontecendo.

A história conta diversas idas e vindas, o vilão é um tanto quanto telegrafado e o que deveria ser um grande twist, acaba ficando sem sal, apesar desse grande ponto negativo, a direção não deixa que isso seja uma perda para a trama, o fato de que isso poderia ser notado dessa forma, obriga a produção a passar rápido pelo tema e fazendo com que isso não tire o espectador da imersão.

Em suma, o filme é uma mescla perfeita de ação e tensão, montando tudo entre um formato e outro para então no filme, como sempre, juntar tudo e deixar você torcendo como se fosse um jogo.

Clemerson Campos
Podcaster / Ruivo

Sobre o Autor

Amante de cultura POP, assíduos ouvidor de Podcast e glutão da nerdice
logo-branca

Copyright 2018 © All Rights Reserved
Desenvolvido por Digital Pixie